O principal produto de fabricação da canadense Pratt Whitney são motores de aviões – Crédito: Divulgação

Mais de R$ 60 milhões deverão ser investidos inicialmente na unidade da empresa canadense Pratt Whitney na cidade de São José da Lapa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

O governo de Minas Gerais, através das secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e da Fazenda (SEF) assinou um protocolo de intenções com a empresa ontem. As expectativas são de que a companhia se instale no município até dezembro deste ano.

No espaço serão prestados serviços de manutenção aeronáutica. Além disso, também vão ser comercializados peças, partes, entre outros materiais de reposição e reparo de aeronaves. A princípio, deverão ser gerados 13 empregos diretos e mais 17 indiretos.

A unidade ficará próximo ao Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, localizado em Confins, e vai funcionar no terreno da IAS – Indústria de Aviação e Serviços. A empresa é, atualmente, uma referência na área aeroespacial e pretende ampliar as suas ações por meio da parceria com a Pratt Whitney.

O secretário adjunto da Sede, Adriano Magalhães, ressalta que a vinda da companhia para o Estado valoriza muito o setor aéreo mineiro e faz com que ele seja um destaque inclusive a nível mundial.

O profissional frisa, ainda, que o Estado já conta com outros importantes investimentos nesse sentido, como os centros de manutenção da Gol e da Azul, por exemplo. “Temos mão de obra especializada e um nível de conhecimento altíssimo”, diz.
Para Magalhães, o fato de a companhia se instalar em Minas Gerais torna o Estado uma referência para atrair mais empresas do setor aeroespacial.

Benefícios – O diretor da Agência de Promoção de Investimentos e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi), Ronaldo Barquette, ressalta que o investimento da Pratt Whitney é algo significativo. O profissional foca como algumas das vantagens, ainda, a diversificação da economia e a geração de empregos de mais qualificação para o Estado.

“A Pratt é reconhecida mundialmente”, enfatiza. “Temos a expectativa de consolidar Minas Gerais como um dos principais polos de manutenção aeronáutica”, diz.

Para isso, ele relata, o Estado tem feito vários esforços para promover o setor. Entre as ações estão parceria com a BH Airport e o esforço para oferecer pacotes de investimentos que sejam interessantes para as organizações, envolvendo um tratamento tributário diferenciado.

“Temos ido, ainda, atrás das próprias empresas e mostramos as diversas vantagens que elas podem ter, inclusive tendo em vista a posição estratégica do Estado”, afirma ele. “A gente trabalha fortemente também para poder atrair mais voos de carga para Minas Gerais”, salienta o profissional.

Fonte:

São José da Lapa vai ganhar unidade da Pratt Whitney